Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



6 de dez de 2010

Drew Darcy




SONETO 269 A SAFO


Poeta, poetisa, ator, atriz.
Em Lesbos, Paraíba masculina,
verbera do amor grego a voz divina
na musa, semideusa, irmã, matriz.

Depois de mares, séculos, brasis,
Paraguaçu, Bartira, Leopoldina,
a Xica, a dona Bêja, a nordestina,
Florbela Espanca, cá como em Paris.

As que não desejaram, desejadas,
cientes ou então à revelia,
se tornam fadas, dadas, camaradas.

Na terra da ancestral filosofia
raríssimas poetas são safadas;
Milhares de mulheres, hoje em dia.


Glauco Mattoso