Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



10 de dez de 2009

Trisha Lambi


A casa do Incesto



Vou deixar-te levar-me até à fecundidade da destruição.

Por isso me atribuo um corpo, um rosto e uma voz.

Eu sou-te como tu me és.

Cala o fluxo sensacional do teu corpo
e encontrarás em mim,
intactos,
os teus medos e as tuas penas.

Descobrirás o amor separado das paixões
e eu descobrirei as paixões privadas de amor.

Sai do papel que te atribuis
e descansa no centro dos teus verdadeiros desejos.

Por um momento deixa as tuas explosões de violência.

Renuncia à tensão furiosa e indomável.

Eu passarei a assumi-las.


Anais Nin
De Anaïs Nin do livro A Casa Do Incesto