Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



30 de dez de 2011

Valeria Corvino




Cheiros

No sexo louco
                     E profundo
Aquele sexo tipo tudo vale tudo
Mãos, lábios, línguas e dedos
                                           Se tocam
                                           Se espalham
                                           Se lambuzam
                                                             Nas covas do amor
E os amantes
                    Se babam de prazer
E no momento,
                      Tão sublime,
As cloacas nem tem cheiros.
Só rescendem a prazer

Roberto Queiroz