Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



30 de dez de 2011

Valeria Corvino





De bruços, dormitava,
                cansada
O olhar blasé voltado
                ao nada
O corpo em suspenso,
                aguardava
O peso do amante
                em suas costas,       
 entre suas nádegas


Roberto Queiroz