Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



6 de jul de 2010

Zena Holloway




AMOR DE OCASIÃO


No começo, uma paixão...
uma loucura na solidão
Então virou ilusão...
um sonho na imensidão
da decepção.
Depois foi emoção...
casual, sensual,
banal...carnal.
Transformou-se!
Caso do acaso
no encontro desencontrado
do coração descompassado
no amor descompromissado.
Sem exclusividade,
sem definição...
um amor de ocasião!


Marcia Mattoso