Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



8 de jun de 2010

Jia Lu



Momento Musical


Ainda, há pouco unidos
Nossos corpos já um ao outro alheio.
Os murmúrios da noite em meus ouvidos.
Uma réstia de lua nos teus seios.

Sente-se a noite a fluir…
Talvez, pela manhã,
nossos corpos se tornem a unir
Na mesma ânsia urgente e vã

Agora, dormes nua
Sobre os lençóis,- distante e ao mesmo tempo, aqui.
E essa réstia da lua,
Vem da lua ou de ti?

Como pude eu tocar teu corpo, - estátua
Duma alma que ignoro?
Amor… que chama fátua!
E choro, choro.


José Régio