Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



29 de mai de 2010

Javier Arizabalo



Momento Um


Desnudo a beleza
para que a fantasia comece a florir

Há corpos
que têm a cor do amanhecer
sentados sobre cadeiras envelhecidas

Há carne
palavras surdas
e dedos bruscos de tempo

Há enlaces
de múltiplos desejos
e no espaço íntimo

que consome os corpos sem roupas de exílio
fica o perfume tímido do sonho


António Sem