Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



8 de dez de 2009

Danapra






Suguei o sumo da laranja
e um sabor de lágrimas
misturou-se a ele.
A fruta era da cor da arandela:
luz de poste
que iluminou o caminho
onde paramos e eu te beijei!
Agora há apenas um ponto negro,
de lâmpada apagada,
na distância que nos separa.
Luz que morreu, fria, sem motivação,
uma estrela que se apagou
porque a estrela maior
sumiu por trás do tempo
que se fechou para mim
como a nuvem que encobriu a lua!



Em tudo estás. Naquilo que vejo, no que ouço, no que sinto e imagino. Este sabor de lágrimas misturado ao suco de laranja, poderia ser o teu gosto em minha boca!



Cassandra Rios