Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



1 de mai de 2010

José Roosevelt/Juan Alberto




Carro parado no meio do caminho:
Intenção!
A luz do poste era um spotlight,
era uma estrela, iluminando
outra estrela!
Ouvi tua voz trêmula
porque a minha mão faunígena
buscou a tua,
entrelaçando meus dedos aos teus.
Tentei roubar-te um beijo.
Pensei fazer-te ver tudo o que sou
entretanto, percebi que não sou nada!
Ficaste tensa, sentindo a minha boca
[pousada
sobre os teus lábios retraídos.
Diante da tua recusa eu quis ir embora,
jurei que nunca mais voltaria.
Suplicaste que eu ficasse.
E para que não tivesse medo de ti
beijaste-me para ser cúmplice da minha
[loucura!

Parei em meio à minha peregrinação e descobri porque só tivera insatisfações. também compreendi que morrerei sem concretizar o meu sonho se não te levar comigo em meu caminho!...


Cassandra Rios