Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



21 de mai de 2010

Chris Achilleos




Dorme sobre o meu seio

Dorme sobre o meu seio,

Sonhando de sonhar…

No teu olhar eu leio

Um lúbrico vagar.

Dorme no sonho de existir

E na ilusão de amar.

Tudo é nada, e tudo

Um sonho finge ser.

O ’spaço negro é mudo.

Dorme, e, ao adormecer,

Saibas do coração sorrir

Sorrisos de esquecer.



Dorme sobre o meu seio,

Sem mágoa nem amor…



No teu olhar eu leio

O íntimo torpor

De quem conhece o nada-ser

De vida e gozo e dor.



Fernando Pessoa