Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



8 de fev de 2010

Bolek Budzyn

 

A Vagina


É cálida flor
E trópica mansamente
De leite entreaberta às tuas
Mãos


Feltro das pétalas que por dentro
Tem o felpo das pálpebras
Da língua a lentidão


Guelra do corpo
Pulmão que não respira


Dobada em muco
Tecida em água


Flor carnívora voraz do próprio
suco
No ventre entorpecida
Nas pernas sequestrada.

Maria Teresa Horta