Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa



18 de dez de 2009

Andrew Atroshenko




Aquarela do Desejo




Toma-me pela mão
Faça-me tua tela.
Os contornos do meu corpo
Servirá como tuas tintas,
Meu louco desejo
Será a moldura para tua arte,
Desenha-me no infinito
Em deliciosas e delicadas pinceladas
Diante do êxtase da tua carne.
Embriaga-me com a constância da dor e do gozo.
Absorvida pela excitação que me acompanha
Se abrigue em meu sexo.
Em meu paladar...
Eis aqui, tua mulher, tua amante faminta.
Acolha-me,
Possua-me!



Paty Padilha